Bancos privados seguem Caixa e reduzem juros de crédito imobiliário

Por Revista Alto Padrão

Após a redução de juros do crédito imobiliário da Caixa Econômica Federal no dia 16 de março, bancos privados, Banco do Brasil, Bradesco e Santander, seguiram a redução na última semana. Apenas o Itaú Unibanco se manteve inalterado, mas segue em linha com demais bancos.

Caixa Econômica Federal tem seus juros a partir de 9% ao ano + TR no Sistema Financeiro Habitacional (SFH). A partir de 10% ao ano pelo Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI) ou carteira hipotecária. Para pró-cotista FGTS os juros partem de 7,85% ao ano + TR. O Banco financia 80% do valor total dos imóveis novos e 70% dos usados.

Banco do Brasil partiu seus juros em 8,99% ao ano +TR pelo Sistema Financeiro Habitacional (SFH). A partir de 9,35% ao ano +TR pelo Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI) ou carteira hipotecária e 9% ao ano +TR para pró-cotista FGTS. O limite do financiamento é de 80% do valor total do imóvel, tanto para novos, quanto para usados.

Banco Santander tem seus juros pelo Sistema Financeiro Habitacional (SFH) a partir de 8,99% ao ano +TR. Já no Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI) ou carteira hipotecária, os juros partem de 9,49% ao ano +TR. O financiamento é de 80% do valor total do imóvel, novos ou usados e pode ser incluído mais 5% para despesas, como registro e ITBI.

Bradesco foi o banco que teve os juros mais baixos pelo Sistema Financeiro Habitacional (SFH), com partida de 8,85% ao ano +TR. No Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI) os juros começam em 9,3% ao ano +TR, onde pode ser financiado até 80% do imóvel, tanto novo quanto usado.

O Itaú Unibanco, que manteve inalterada seus juros, parte suas taxas em 9% ao ano +TR pelo Sistema Financeiro Habitacional (SFH). No Sistema de Financiamento imobiliário (SFI) ou carteira hipotecária fica a partir de 9,5% ao ano +TR. O Banco financia imóveis a partir de R$80 mil reais em até 82% , novos ou usados.

Santander, Bradesco e Itaú Unibanco, não operam com pró-cotista FGTS.

você também pode gostar

Comentários estão fechados.