Consórcio imobiliário é a “bola da vez”

Por Revista Alto Padrão

Optar por comprar um imóvel via consórcio é uma realidade cada vez maior. Além de contar com os bancos privados, Santander, Itaú, Bradesco, Sicredi, há também as opções estatais, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil bem como empresas especializadas no assunto, a exemplo da CAOA Consórcio e a Rodobens.

No consórcio imobiliário o comprador deixa de abrir mão de todo seu recurso financeiro, o que traz uma maior segurança caso ocorra uma emergência. Outra vantagem é alugar o imóvel, para que assim o aluguel pague uma parte ou toda a parcela do consórcio.

Na oferta de um lance de 80 mil reais, se contemplado, o consórcio oferece uma carta de crédito de 160 mil reais, onde se deixa investido os outros 80 mil. É importante ressaltar que neste momento o comprador passa a arcar com as parcelas mensais, mais os custos de Imposto Predial e Territorial Urbano – IPTU, condomínio (se houver) e taxas.

 

SIMULAÇÃO

Segundo o jornal “Valor Econômico”, uma carta de crédito no valor de 120 mil, com as taxas de administração de 18%; fundo reserva de 0,5%; administração antecipada de 2% cobrada à vista; seguro prestamista de 0,031%, no prazo de 120 meses, o comprador paga primeira parcela de R$3.629,08 mais 119 parcelas de R$1.229,08, porém oferta lance de R$60 mil. Caso seja contemplado na primeira assembleia, passa a pagar as parcelas de R$710,48 durante 119 meses ou continua a pagar parcelas de R$1.229,08 em 70 meses.

Esta é uma simulação válida para aqueles que têm a certeza de que querem um imóvel, para os que pretendem investir, é interessante ver investimentos que não correm riscos e ofereçam maior liquidez.

É sempre importante lembrar-se de verificar se a administradora tem autorização do Banco Central para atuar na área. Além de sempre procurar a consultoria de um profissional qualificado.

você também pode gostar

Comentários estão fechados.